Amigos da Toca

Visitem meu outro blog!

Se alguma das imagens estiver muito grande clique em cima da imagem para poder vê-la por inteiro

Se alguma das imagens estiver muito grande clique em cima da imagem para poder vê-la por inteiro

Navegue na Toca ouvindo os sons da Natureza!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Morozko-Pai Inverno-Conto Russo

Morozko

Conto Russo
Era uma vez, há muito tempo, em uma floresta longínqua, um lenhador viúvo e sua filha. Devido a solidão que ele sentia, e a preocupação de que sua filha crescesse sem o carinho de uma mulher, ele resolveu casar novamente, dessa vez, com uma mulher mais velha que ele e que tinha uma filha de um casamente anterior.

A mulher, com o tempo, se revelou uma pessoa mesquinha e egoista, só tinha olhos para si mesma e para a filha. Ela obrigava a filha do lenhador a cortar lenha, fazer comida, cozinhar, costurar e ainda encontrava defeito em tudo o que a menina fazia. O lenhador via tudo isso e ficava calado, tinha medo do que o irmão da mulher, um poderoso feiticeiro, poderia fazer com ele. Certo dia, ela resolveu se livrar da garota de uma vez por todas.

Chamou o lenhador e lhe disse: "Pegue a sua filha e a leve para algum lugar onde meus olhos não a vejam, meus ouvidos não a ouçam. Não leve ela para a casa de nenhum parente. Leve-a para o frio penetrante da floresta e deixe-a lá, a menos é claro que queria que eu chame o meu irmão".

O velho lenhador, aflito chorou, mas não podia fazer nada; sua mulher sempre conseguia o que queria, todos tinham medo de seu irmão. Então ele levou sua filha para a floresta e, chorando, deixou-a lá. Ele correu de volta para casa, não queria ver sua menininha congelar.

Oh, pobrezinha, sentada lá na neve, com o seu corpo tremendo e seus dentes batendo! Então Morozko - o velho inverno, com sua pele azulada e suas longas barbas de cristais de gelo -, pulando de galho em galho, chegou até onde ela estava.

“Você está com frio, minha mocinha?” - ele perguntou.

“Bem-vindo meu querido Morozko. Não, eu estou aquecida o suficiente” - ela disse, mesmo estando gelada até os ossos.

Morozko, que tinha pensado em dar seu abraço gelado na menina até congelá-la, ficou compadecido com a gentileza da resposta da jovem, que não quis ferir os sentimentos do Velho Inverno.

Morozko deixou a garota sozinha por um instante. Ao retornar perguntou a ela, novamente: "Você está com frio minha mocinha?". Ela voltou a responder: "Não, eu estou bem, meu querido Morozko". Então ele deu à ela um casaco de zibelina e um cobertor de plumas de ganso, antes de ir embora.

Pouco depois, Morozko voltou para ver como ela estava: "Você está quente minha mocinha". - ele perguntou.

“Bem-vindo de volta, meu querido Morozko. Sim, agora eu estou bem quentinha.” - ela disse. Então, desta vez, Morozko deu a ela uma grande caixa para que se sentasse.

Perto do amanhecer, Morozko voltou mais uma vez para ver como ela estava. Ela estava muito bem agora, e desta vez Morozko adornou-a com jóias de ouro e prata e encheu a caixa em que ela estava sentada com muitas pedras precisoas, colares, diademas, broches, brincos, braceletes e outras maravilhas.

Enquanto isso, na isbá de seu pai, a velha mulher mandou o lenhador voltar à floresta para buscar o corpo de sua filha. “Traga de volta o que sobrou dela.” - ela ordenou. O velho lenhador, com medo de sua mulher, obedeceu, e retornou à floresta. A alegria tomou conta dele quando viu que sua filha ainda estava viva, agasalhada em um casaco de peles de zibelina e adornada com ouro e prata!

Quando ele voltou para casa com sua filha e a caixa de jóias, sua mulher olhou espantada e ordenou, com a voz carregada de ganância, que nessa mesma noite levasse sua filha para o mesmo lugar onde havia deixado a filha dele. O velho lenhador fez o que lhe foi dito.

A filha da mulher do lenhador começou a tremer de frio e a bater os dentes. Em um instante Morozko chegou e perguntou a ela: "Você está com frio, minha mocinha?".

“Você é cego?” - ela respondeu . “Você não vê que minhas mãos e meus pés estão congelando de frio? Maldito seja, seu velho miserável!”

A aurora havia acabado de romper quando, na isbá do velho lenhador, sua mulher o acordou e disse que buscasse sua filha de volta, acrescentando: “Seja cuidadoso com a caixa de jóias”. O velho lenhador obedeceu e voltou à floresta. Pouco depois, o portão do quintal rangeu. A velha mulher saiu e viu seu marido parado perto do trenó. Ela correu na direção deles, ao chegar próxima do trenó, puxou a coberta e viu, para seu horror, o corpo de sua filha congelado por um Morozko furioso. Ela começou a arrancar seus cabelos de desespero, gritou e brigou com o seu marido, mas foi tudo em vão.

Mais tarde, a filha do lenhador casou-se com um vizinho, teve filhos, e viveu feliz. Seu pai visita seus netos de vez em quando, e conta a eles sobre o Velho Inverno.



Fontes:


http://www.bazardaspalavras.com.br/orange/kazan/fada/morozko.htm

0 comentários:

Postar um comentário

Poste apenas comentários construtivos , A Toca da Morgana é um espaço para energias positivas.

Músicas da Toca


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...